Rinoplastia

A rinoplastia busca restabelecer a capacidade estética e funcional do nariz, contribuindo para a harmonia facial. Seu princípio básico é a obtenção de um nariz funcional, isto é, bonito, mas que possibilite a respiração normal.

Por estar posicionado no centro da face, qualquer alteração no nariz (seja no formato, tamanho ou assimetrias) logo chama a atenção e prejudica o equilíbrio estético da região.

A cirurgia pode reduzir ou aumentar o nariz, modificar a forma  da ponta nasal, estreitar ou alargar a narina, ou ainda mudar o ângulo entre o lábio e o nariz. A cirurgia pode ajudar em defeitos estéticos, congênitos, traumáticos e também em alguns problemas respiratórios.

Quem pode fazer rinoplastia?

Os melhores candidatos para esse tipo de cirurgia são aqueles que querem melhorar, sem a pretensão de perfeição, não dando importância apenas à aparência do nariz, tenhas expectativas realistas e gozem de boa saúde e estabilidade psicológica.

Escolha da melhor técnica

A cirurgia é feita através de técnicas que vêm sendo aprimoradas ao longo do tempo e adaptadas às diferentes alterações apresentadas.

Por tratar-se de uma cirurgia personalizada, não há uma forma ou padrão de nariz. Cada paciente tem seus traços de beleza, cabendo ao cirurgião plástico adequar a rinoplastia a essas características, evitando narizes estigmatizados.

A rinoplastia é um dos procedimentos mais precisos em cirurgia plástica estética. Embora a análise e o planejamento envolvidos na operação sejam fundamentais para se obter um bom resultado, a técnica usada depende da preferência do cirurgião.

A correção das deformidades nasais pode ser obtida por diferentes técnicas. Hoje, damos preferência a rinoplastia aberta estruturada minimamente agressiva, por entender que é uma técnica segura, com excelentes resultados e com menor grau de complicações tardias.

O conceito atual da rinoplastia minimamente agressiva é adequar o formato do nariz à cada face, respeitando as características étnicas individuais.

Tipos de rinoplastia

Existem basicamente duas vias de acesso: rinoplastia fechada (endorrinoplastia) e a rinoplastia aberta (exorrinoplastia). Uma variante da endorrino é a semiaberta ou delivery.

A endorrinoplastia pode e deve ser utilizada em abordagens primárias e para narizes que não requerem tratamento complexo.

Já a exorrinoplastia ganhou popularidade nas últimas duas décadas. Nela, é necessário fazer um pequeno corte na columela do nariz para levantar pele e permitir a exposição de suas estruturas. Em contrapartida, o cirurgião opera visualizando as estruturas e podendo trabalhar com mais precisão e segurança, gerando menor risco de assimetrias.

Preparos para a rinoplastia

Ainda nas consultas de avaliação, são verificadas:

  • Motivação do paciente;
  • Alterações psicológicas no paciente;
  • Deformidades anatômicas que precisam ser trabalhadas;
  • Qualidade da respiração do paciente;
  • Resultados que podem ser alcançados com a cirurgia.

Além disso, é importante esclarecer todas as suas dúvidas, e alinhar as expectativas com seu cirurgião, para evitar frustrações.

Nessa etapa, também são registradas fotografias do rosto do paciente e são solicitados exames pré-operatórios, conforme a necessidade.

Dúvidas comuns

Qual é o tipo de anestesia adotada?

Anestesia geral ou local, com sedação, dependendo da cirurgia.

Qual é o tempo de cirurgia e de internação?

A duração da cirurgia é, em média, de 3 horas. Já a internação é de, no mínimo, 1 dia.

Quando os pontos são retirados?

A partir do 7º dia.

Quando é possível dirigir?

Após 10 dias, com liberação do cirurgião.

Cuidados antes da rinoplastia

  • Não tome nenhum medicamento, como aspirina e derivados, anti-inflamatórios e fitoterápicos, sem o conhecimento do seu cirurgião, pelo menos 15 dias antes da cirurgia;
  • Mantenha medicamentos de uso diário (para hipertensão, diabetes, tireoide, entre outros);
  • Evite bebidas alcoólicas, principalmente vinho, nas 48 horas anteriores à cirurgia;
  • Relate ao seu médico o uso de qualquer tipo de drogas ilícitas e/ou lícitas (álcool, cigarro, maconha, cocaína, ecstasy, anabolizantes, entre outras);
  • Tome banho 2 dias antes da cirurgia com sabonete antisséptico (Soapex);
  • Providencie os exames solicitados, pelo menos, 20 dias antes da cirurgia;
  • Informe ao médico estado gripal ou outra patologia antes da cirurgia;
  • Informe seu médico sobre qualquer intercorrência antes da cirurgia;
  • Leve exames pré-operatório e medicamentos de uso diário, chapéu e medicamentos solicitados pela equipe médica no dia da internação;
  • Chegue para a internação no horário marcado;
  • Faça dieta zero, com jejum a partir das 22h do dia anterior, evitando alimentos sólidos, pastosos e/ou líquidos, incluindo água.

Recuperação pós-operatória

Para evitar o alargamento de cicatrizes e necrose da pele, além das recomendações gerais, reforce os cuidados:

  • Deite-se com a cabeça reta e mais elevada que o tronco no primeiro mês;
  • Não abaixe a cabeça;
  • Use roupas que, para vesti-las, não necessitem passar pela cabeça;
  • Não massageie, toque ou mobilize o nariz no primeiro mês;
  • Não faça atividade física sem a liberação do médico;
  • Não se exponha ao sol e use filtro solar de fator 70 nos primeiros meses;
  • Lave o nariz a cada 30 min com descongestionante nasal (Rinosoro 3% ou Soro fisiológico 0,9%);
  • Tome rigorosamente os medicamentos receitados pelo médico;
  • Informe imediatamente ao médico sobre qualquer aparecimento de espinhas, vermelhidão ou outras alterações na pele, assim como qualquer mudança na cicatriz;
  • Fique tranquilo (a): podem ocorrer dores discretas no local da cirurgia e pequenas alterações na temperatura do corpo;
  • Além disso, edemas residuais podem permanecer até o 6° mês, dependendo de cada paciente.