Bichectomia

A bichectomia envolve o tratamento do excesso de gordura de um compartimento da face, conhecido como bola de Bichat.

É esta estrutura que forma o relevo das bochechas. Quando aumentada (hipertrofia da bola de Bichat), o paciente fica com um aspecto de face arredondada, mais gorda.

Com o tratamento do excesso de gordura, é possível obter um aspecto mais suave nas bochechas, gerando a sensação de emagrecimento.

As bochechas aumentadas podem aparecer em pessoas magras ou até mesmo pessoas em quem faz dieta, emagrece, mas mantém o rosto redondo. O volume desta gordura não está necessariamente relacionado ao peso da pessoa.

A bichectomia pode ser realizada associada a outras cirurgias, como facelifting, rinoplastia e blefaroplastia.

Como é feita a bichectomia?

A cirurgia é feita por dentro da boca, com uma pequena incisão (de 1 a 3 cm) em cada lado das bochechas, retirando apenas o excesso de gordura.

É muito importante que este procedimento seja realizado por um cirurgião plástico experiente, devido ao risco de lesão do nervo facial e do ducto parotídeo (que leva a saliva da parótida à boca). Essas estruturas estão em íntimo contato com a bola de Bichat.

Benefícios da cirurgia

  • Melhora do contorno facial;
  • Face mais graciosa e harmoniosa;
  • Valorização das maçãs do rosto;
  • Afinamento do perfil, resultando em um aspecto mais magro;
  • Rosto mais definido.

Qual é o tipo de anestesia adotada?

A anestesia é, na maioria das vezes, local com sedação.

Pré-operatório da bichectomia

O pré-operatório segue o padrão das outras cirurgias, com exames de sangue, eletrocardiograma, raio-x de tórax e risco cirúrgico, dependendo de cada paciente.

Pós-cirúrgico

O retorno para as atividades é rápido, podendo o paciente voltar ao meio social e trabalho no 3°ou 4° dia. Na primeira semana, costuma haver um pequeno inchaço e desconforto para se alimentar.