Blefaroplastia a laser (Cirurgia das Pálpebras)

A blefaroplastia ou cirurgia das pálpebras trata o excesso de pele, a protusão das bolsas de gordura e o reposicionamento dos tecidos, suavizando as marcas do tempo e dando um aspecto mais jovem e de descanso para a região orbital.

O procedimento é indicado para alterações nos tecidos das pálpebras relacionadas ao envelhecimento, atenuando a aparência “cansada e infeliz”.

As alterações incluem queda de sobrancelha, rugas, pele redundante e assimétrica na pálpebra superior e inferior, queda do canto lateral das pálpebras, atrofia dos tecidos, herniação de bolsas de gordura e surgimento de “pés de galinhas” laterais.

Com frequência, essas alterações acompanham mudanças relacionadas à idade, afetando toda a face, o que exige o tratamento conjunto para promover o rejuvenescimento facial. Por isso, é muito comum sua associação ao lifting facial, por se tratarem de unidades estéticas próximas.

Em alguns casos, também é necessário realizar a suspensão dos supercílios para tirar o peso sobre a pálpebra superior.

Como é a blefaroplastia?

As incisões da cirurgia são posicionadas nos sulcos naturais, ficando praticamente imperceptíveis, pois se tem o cuidado de deixá-las escondidas na abertura ocular.

A incisão nas pálpebras inferiores é justa aos cílios, não sendo visível e/ou estigmatizante.

Cada vez mais, há a retirada limitada da gordura das pálpebras, reduzindo o trauma dos tecidos periorbitais e auxiliando na prevenção da exacerbação do esvaziamento orbital e das complicações. Além disso, a reordenação e reposicionamento dos tecidos vem sendo mais utilizada do que a sua remoção.

Preparo para a cirurgia

A blefaroplastia não é uma cirurgia simples, pois envolve vários fatores que devem ser avaliados no pré-operatório, além de demandar uma grande experiência do cirurgião. Antes do procedimento, um exame físico detalhado da região palpebral deve ser feito. Isso inclui:

  • Exame dos olhos: análise da acuidade visual, queixa de olhos secos e presença de reflexos;
  • Avaliação do excesso de pele, bolsas de gordura e presença de assimetrias;
  • Análise da ptose dos supercílios (que dá um falso aspecto de excesso de pele palpebral, por desabamento de toda a região);
  • Verificação da ptose da própria pálpebra superior (por desinserção da musculatura, por exemplo);
  • Avaliação de flacidez da pálpebra inferior, para certificar que a tração da retirada de pele vai ser suportada ou demandará o fortalecimento dos ligamentos que fixam a pálpebra inferior.

Da mesma forma, no pré-operatório são requisitados exames de rotina, como de sangue, eletrocardiograma e risco cirúrgico. As solicitações variam conforme a idade, comorbidade e do tipo de cirurgia programada para cada paciente.

Tipo de anestesia

A blefaroplastia superior e/ou inferior pode ser realizada com anestesia local + sedação ou anestesia geral.

Cuidados antes da cirurgia

  • Não tome nenhum medicamento, como aspirina e derivados, anti-inflamatório, ginkgo biloba e outros fitoterápicos, pelo menos 20 dias antes da cirurgia;
  • Mantenha medicamentos de uso diário (hipertensão e etc);
  • Evite bebidas alcoólicas, principalmente vinho, nas 48 horas antes da cirurgia;
  • Relate o uso de qualquer tipo de drogas ilícitas e/ou lícitas (álcool, cigarro, maconha, cocaína, ecstasy, anabolizantes, entre outras) ao médico;
  • Tome banho com sabonete antisséptico 2 dias antes da cirurgia;
  • Providencie exames solicitados, pelo menos, 20 dias antes da cirurgia;
  • Informe ao médico estado gripal, patologia ou qualquer intercorrência antes da cirurgia;
  • Providencie Soro fisiológico 0.9% e deixar na geladeira de casa;
  • Use gazes, pomada oftálmica e colírio, conforme o prescrito.

No dia da cirurgia:

  • Leve exames pré-operatório e medicamentos de uso diário, óculos, chapéu e medicamentos solicitados pela equipe médica no dia da internação;
  • Chegue para internação no horário marcado;
  • Faça dieta zero, mantendo jejum a partir das 22h do dia anterior, evitando alimentos sólidos, pastosos e/ou líquidos, incluindo água.

Cuidados pós-operatórios

  • Mantenha a cabeça mais elevada do que o tronco;
  • Faça compressas geladas nos primeiros dias. Como a região é muito vascularizada, é comum surgirem inchaços e manchas roxas nesse período;
  • Lave os olhos com soro fisiológico;
  • Não pratique atividades físicas até a liberação pelo cirurgião;
  • Evite exposição ao sol;
  • Use colírios lubrificantes no primeiro mês;
  • Controle a hipertensão ou diabetes, para evitar complicações;
  • Retorne ao consultório após 5 dias, para a retirada dos pontos.

Resultados da blefaroplastia

O efeito final da cirurgia somente vai ser observado após o terceiro mês, quando o inchaço diminui e a cicatriz começa a ficar próxima à cor da pele.