Blefaroplastia Cirurgia das Pálpebras RJ

Blefaroplastia Cirurgia das Pálpebras

As versões do aforismo “os olhos são as janelas da alma” datam pelo menos da época romana e testemunham o significado emocional que os olhos possuem.

À medida que se envelhece, várias mudanças ocorrem gradualmente nos tecidos das pálpebras, culminando na preocupação de uma “aparência cansada e infeliz”.

As alterações que ocorrem podem incluir:

  • queda da sobrancelha,
  • presença de rugas,
  • aparecimento de pele redundante e assimétrica na pálpebra superior e inferior,
  • queda do canto lateral das pálpebras,
  • atrofia dos tecidos,
  • herniação de bolsas de gordura
  • surgimento de “pés de galinhas” laterais.

Além disso, com frequência essas alterações acompanham mudanças relacionadas com a idade, afetando toda a face, o que exige o tratamento conjunto de todas as facetas do rejuvenescimento facial.

Atualmente, as tendências apontam para menor remoção tecidual em favor de reordenação e reposicionamento dos tecidos.

As incisões para blefaroplastia agora permitem o tratamento efetivo de todas as alterações anteriormente mencionadas relacionadas com o envelhecimento.

Elas são posicionadas nos sulcos naturais, ficando praticamente imperceptível, pois temos o cuidado de deixá-las completamente escondidas na abertura ocular.

A incisão nas pálpebras inferiores é justa aos cílios, não sendo visível e/ou estigmatizantes.

Cada vez mais, fazemos a retirada limitada da gordura das pálpebras e procuramos reduzir o trauma dos tecidos periorbitais, auxiliando na prevenção da exacerbação do esvaziamento orbital e das complicações.

Um exame físico detalhado da região palpebral deve ser feito.

Isso inclui:

-Exame dos olhos > acuidade visual, queixa de olhos secos e presença de reflexos.

-Avaliação do excesso de pele, bolsas de gordura e presença de assimetrias.

-Ptose dos supercílios que dá um falso aspecto de excesso de pele palpebral, por desabamento de toda a região.

-Ptose da própria pálpebra superior por desinserção da musculatura, por exemplo.

-Flacidez da pálpebra inferior, para avaliar se a tração da retirada de pele vai ser suportada ou se será necessário o fortalecimento dos ligamentos que fixam a pálpebra inferior.

Por isso, não consideramos a blefaroplastia como uma cirurgia simples, pois vários fatores têm que ser avaliados no pré-operatório, além de ser uma cirurgia que necessita de uma grande experiência do cirurgião.

A blefaroplastia superior e/ou inferior pode ser realizada com anestesia local + sedação ou anestesia geral.

No pré-operatório solicitamos exames de rotina como exames de sangue, eletrocardiograma e risco cirúrgico, podendo variar de um paciente para o outro, dependendo da idade, comorbidades e do tipo de cirurgia programada.

Cuidados antes da cirurgia:

  • –  Não tomar mais nenhum medicamento como aspirina e derivados, anti-inflamatório, ginkgobiloba e outros fitoterápicos pelo menos com 20 dias antes da cirurgia.
  • – Manter medicamentos de uso diário (hipertensão e etc).
  • –  Bebidas alcoólicas devem ser abolidas pelo menos 48 horas antes da cirurgia, principalmente vinhos.
  • –  Relatar o uso de qualquer tipo de drogas ilícitas e/ou lícitas (álcool, cigarro, maconha, cocaína, ecstasy, anabolizantes, entre outras)
  • –  Banho 2 dias antes da cirurgia com sabonete anti séptico.
  • –  Providenciar exames pedidos pelo menos 20 dias antes da cirurgia.
  • –  Informar ao médico estado gripal ou outra patologia antes da cirurgia.
  • –  Contate seu médico sobre qualquer intercorrência antes da cirurgia.
  • –  Providenciar Soro fisiológico 0.9% e deixar na geladeira da sua casa.
  • – Gazes e pomada oftálmica e colírio (conforme o prescrito).

No dia, atenção:

  • –  Levar exames pré-operatório e medicamentos de uso diário, óculos, chapéu e medicamentos solicitados pela equipe médica no dia da internação.
  • –  O paciente deverá chegar para internação no horário marcado.
  • –  O jejum deverá ser a partir das 22:00h do dia anterior, não podendo comer dietas sólidas, pastosa e/ou líquidas e nem ingerir água. Dieta zero.

A cirurgia das pálpebras trata o excesso de pele, a protusão das bolsas de gordura e o reposicionamento dos tecidos, suavizando as marcas do tempo e dando aspecto mais jovem e de descanso para a região orbital.

Por tanto, é muito comum associarmos a blefaroplastia com o lifting facial, por se tratar de unidades estéticas vizinhas.

As vezes, também é necessário realizar a suspensão dos supercílios para tirar o peso sobre a pálpebra superior.

É muito comum no pós-operatório aparecer um edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas), pois está região é muito vascularizada.

Por isso, orientamos compressas geladas nos primeiros dias.

Cuidados pós-operatórios:

Manter a cabeça mais elevada do que o tronco, colocar compressa gelada, lavar os olhos com soro fisiológico, não praticar atividades físicas até a liberação pelo cirurgião, evitar exposição ao sol.

Também indicamos o uso de colírios lubrificantes no primeiro mês. Para pacientes com hipertensão e diabetes é muito importante o controle dos níveis para evitar a ocorrência de complicações.

Geralmente, retiramos os pontos no 5° dia.

Por isso, sempre orientamos que o resultado final somente vai ser observado depois do 3° mês, período necessário para sair o inchaço e a cicatriz ficar próxima da cor da pele ao redor.

Se você procura um Cirurgião Plástico com experiência em Blefaroplastia no Rio de Janeiro nossa clínica fica localizada na Barra da Tijuca, também oferecemos atendimento em Macaé, Cabo Frio e Rio das Ostras.

Mais informações diretamente com o médico especialista.